Quinta, Setembro 21, 2017
   
Text Size

Pesquise no Portal Islam BR

A dádiva da audição

Notícias - O Sheikh Responde

Uma das maiores dádivas concedidas a nós por Deus é a do sentido da audição. Os que mais dão valor a ela são aqueles que jamais a tiveram ou aqueles que a perderam.

 

 

 

  

 

  Em nome Deus, O Misericordioso, O Misericordiador.
Louvado seja Allah, o Senhor dos mundos. Testemunho que não há divindade além de Allah e que Muhammad (SAAS) é seu servo e mensageiro.

Caros irmãos e irmãs crentes, uma das maiores dádivas concedidas a nós por Deus é a do sentido da audição. Os que mais dão valor a ela são aqueles que jamais a tiveram ou aqueles que a perderam. O ser humano se esquece do valor e da importância das dádivas em geral ao se acostumar a elas.

A dádiva contínua nos faz acostumarmos a ela e, segundo os sábios, a noção de normalidade é um mal que devemos combater seguindo a recomendação de nos lembrarmos, de tempos em tempos, do valor dela e agradecermos a Deus por todas elas.

Peço que se imaginem em lugar onde as pessoas falam idiomas que vocês não dominam, vocês terão a sensação de estarem perdidos e se sentirão desconfortáveis. Pois é essa a realidade de milhares de pessoas que vivem entre nós neste mundo, muitos desde o nascimento até a morte.

Deus, o Altíssimo, no Nobre Alcorão, nos faz lembrar por meio de mais de 185 versículos sobre esta dádiva do sentido da audição. Dentre os versículos há um no qual o Altíssimo diz: “Dize-lhes: foi Ele Quem vos criou e vos dotou de ouvidos, de vistas e de faculdades. Quão pouco Lhe agradeceis!” (Alcorão Sagrado, 67:23)

Em outro versículo: “Allah vos extraiu das entranhas de vossas mães, desprovidos de entendimento, proporcionou-vos os ouvidos, as vistas e os corações, para que Lhe agradecêsseis.” (Alcorão, 16:78)

Porém, o que mais nos chama a atenção nos versículos que mencionam o sentido da audição é o que deriva dele e o fato de que, quando os sentidos são mencionados em mesmo contexto, a sequencia se inicia sempre com o da audição, assim e sempre, sem exceção, apesar da noção que temos da importância do sentido da visão.

Colocamos-nos a questionar sobre o enigma relacionado a essa sequencia na qual a audição se antecipa à visão e os demais sentidos. Seria o sentido da audição mais importante que o da visão?

Os cientistas e sábios fizeram pesquisas quanto a esta questão do desenvolvimento científico na área da medicina que nos ajudou a entendermos muito sobre as diversas faces dos milagres científicos contidos no Nobre Alcorão, nos fazendo chegar às seguintes constatações:

1- o primeiro sentido a entrar em funcionamento a partir da concepção do ser humano no ventre materno é o da audição, já no quinto mês de gestação. O sentido da visão, por sua vez, com a presença da luz, começa a se desenvolver após dias ou meses do nascimento da criança. Os primeiros sons que o feto ouve são as batidas do coração da mãe; após o nascimento, percebemos como a criança se acalma quando a mãe a leva em seu colo fazendo com que ouça novamente as batidas de seu coração as quais estava habituado no útero materno, Louvado seja Deus,o Supremo Criador;

2- o sentido da audição jamais sucumbe ao sono enquanto que a visão cessa ao dormirmos, isto é uma bênção que nos alerta caso ocorra algum barulho ou presença de vozes, que nos levam a acordar e ficar e verificar o que está ocorrendo;

3- o sentido da visão precisa de luz para entrar em atividade; o da audição de nada precisa além da existência do sentido em si;

4- o sentido da audição é o instrumento pelo qual será chamada toda a humanidade a comparecer no dia do Juízo Final e Deus, o Altíssimo, diz: “E a trombeta será soada, e ei-los que sairão dos seus sepulcros e se apressarão para o seu Senhor.” (Alcorão, 36:51 )

Observação: os seres humanos terão seus ossos juntados estejam onde e como estiverem; no caso dos cremados, haverá uma grande chuva e das cinzas espalhadas brotarão os seres humanos como plantas que brotam da terra; e a razão disso e outras coisas mais só Deus pode saber. No caso dos surdos, estes gozarão da plena faculdade da audição.

Caros irmãos e irmãs, há uma diferença linguística entre escutar, ouvir e prestar atenção (internalizar o que se ouve ). O primeiro se refere somente à recepção dos sons, não se fazendo necessário o entendimento; o segundo caso se refere à recepção dos sons direcionando, nossa atenção e selecionando o objeto de nosso interesse e nos instigando assim a uma maior concentração de nossa mente. Por essa razão, Deus nos pediu para ouvir o Alcorão e não para apenas escutá-lo. Disse o Altíssimo: “E quando for lido o Alcorão, ouça-o e silenciai para que sejas misericordiados”. (Alcorão, 7:204). O terceiro caso se refere à atividade de ouvir e prestar atenção por meio do coração, internalizando as palavras de Deus. Disse o Altíssimo: “Se vós, ambos, voltardes arrependidas a Allah (e porque) os vossos corações estão inclinados a isso”. (Alcorão, 66:4)

Assim, quando nos colocarmos a ouvir o Alcorão, façamo-lo com a audição do coração e não com a audição da mente.

Deus nos adverte em outro versículo quanto às pessoas que escutam com os seus ouvidos e não com os seus corações e nos disse: “Ó crentes, obedecei a Allah e ao Seu mensageiro e não vos afasteis deles. Agora ouvistes a verdade. E não sejais como aqueles que dizem: ‘Escutamos!’ Quando na realidade não ouvem”’. (Alcorão, 8:20-21)

Diante disso, concluímos que o ser humano que ouve, mas não se beneficia do conteúdo ouvido, que ouve o Alcorão e não se comove com o seu sentido, que ouve os sermões nas orações das sextas-feiras e os conselhos e não mudam a sua conduta e a maneira de ver a realidade, na verdade, não ouvem, somente recepcionam vozes e ruídos sem sentido algum.
Caros irmãos e irmãs, as palavras de Deus, o Altíssimo, e as palavras de Seu mensageiro, são mais importantes para nossas vidas do que todas as outras coisas que ouvimos por este mundo afora; devemos dar toda nossa atenção às palavras do Altíssimo e seu Mensageiro pois delas depende o rumo do destino que escolhemos para nós. Não poderia ser diferente porque essas palavras nos dão preciosas informações sobre o passado, o presente e o futuro de nossa vida eterna.

Devemos encerrar este sermão agradecendo a Deus pela dádiva da audição e não utilizá-la para contrariar as Suas ordens e orientações; não devemos dar ouvidos a falsos relatos e falsos testemunhos; não devemos dar margens para ouvir coisas que ferem nossa crença.

Disse o Altíssimo: “Por certo que Ele vos instruiu, no Livro, que quando notardes que blasfemam, que escarnecem os versículos de Allah, não vos senteis com eles, até que mudem de conversa; porque, se assim não fizerdes, sereis seus cúmplices. Allah reunirá no inferno todos os hipócritas e incrédulos”. (Alcorão, 4:140)

Temos que conceder nossos ouvidos para receber tudo que agrada a Deus e nos aproxima Dele.

Graças a Deus, o Senhor dos mundos.

Sheikh Mohamad Al Bukai

 

Facebook

Twitter

Google Plus

YouTube

LinkedId

Banner
Banner

Traducir Translate يترجم

English Arabic French German Hindi Italian Japanese Russian Spanish