Sexta, Julho 21, 2017
   
Text Size

Pesquise no Portal Islam BR

O Sheikh americano Yusuf Hamza, de Ortodoxo a pregador do Islamismo

Colunas - Veja quem é muçulmano

Com a graça de Deus, estou a quatro anos participando das palestras religiosas “Adourous Alhassaniya”, proferidas durante o mês sagrado do Ramadã, na presença e sob a presidência de “Amir Al-Mouminine” sua Majestade  o Rei Mohammed VI, que Deus o proteja, e na presença também, de um seleto grupo de sábios, xeiques, pregadores, recitadores do Alcorão e renomadas personalidades do mundo da cultura e do pensamento, vindos de dentro e de fora do Marrocos.

Através dessas palestras tive a oportunidades de conhecer inúmeros sábios religiosos, entre eles o digno pregador americano Hamza Yusuf, que adotou este nome em substituição ao seu nome de batismo “Mark Hatssen”, por motivo de sua conversão ao Islamismo.

Antes de conhecer a história de sua conversão ao Islamismo, imaginava que fosse marroquino ou tunisiano, por dominar perfeitamente o idioma árabe clássico, falá-lo fluentemente e ter a pronúncia sem nenhum sotaque estrangeiro. O Sheik Hamza é conhecido pela capacidade de memorizar poemas clássicos antigos, em especial, os famosos poemas que foram expostos ao público nos mercados da sociedade árabe anterior ao Islamismo. No âmbito das palestras do mês sagrado do Ramadã denominadas “A Dourous Alhasaniya”, o Sheik Hamza teve a honra de ministrar diante de sua Majestade o Rei Mohammed VI, palestra religiosa intitulada: “A importância da exemplar conduta religiosa para a nação islâmica”, com base na palavra de Deus do sagrado Alcorão: “Ele foi quem escolheu, entre os iletrados, um mensageiro de sua estirpe, para ditar-lhes os seus versículos, consagrá-los e ensinar-lhes o Livro e a sabedoria, porque antes estavam em evidente erro”.

Ao relembrar que o Reino do Marrocos revelou ao longo de sua história gloriosos professores de alma purificada e conduta religiosa exemplar, o Sheik ressaltou em sua palestra que a orientação religiosa se dá por meio de duas ações principais: Purificar a alma de doenças e da má conduta, e alimentá-la de moral e ética.

O pregador americano Hamza Yusuf, quando acompanhado a uma mesa de jantar ou tomando chá marroquino com hortelã, em um dos salões da Avenida Mohammed V, em Rabat, costuma debater e abordar assuntos proveitosos. São os seus momentos preferidos para elucidar antigas teorias filosóficas de grande benefício para a humanidade ou explicar o significado e a origem de alguma palavra em árabe. Também são para ele momentos de rebater, com provas conclusivas, argumentos usados pelas pessoas que pregam o ódio e o extremismo, e contestar suas abordagens inúteis para compreender os propósitos da religião. Às vezes procura agradar as pessoas que o acompanham, cantarolando músicas americanas que estimulam o amor, a esperança, a coexistência e a paz. Em resumo, o Sheik procura deixar boa impressão na pessoa que o acompanha e por isto, sua pregação faz uso de elementos extraordinários como a espiritualidade do místico, racionalidade do pensador, sabedoria do filosofo, firmeza do “faqih”, paciência de profetas, coragem de líderes, amor e carinho de mãe... Ama e respeita todas as pessoas de diferentes religiões, doutrinas e raças. Ele é o exemplo do pregador moderno que a mídia americana e a britânica o descrevem como ”a estrela da nova geração muçulmana”. Em poucas palavras, o Sheik Hamza Yusuf é o exemplo do pregador moderado, que mostrou ter profunda consciência do seu papel e de seu tempo como muçulmano, que procura levar para a humanidade a mensagem de paz, amor, misericórdia e bondade, inspirado na divina regra corânica: (Ó humanos, em verdade, Nós vos criamos de macho e fêmea e vos dividimos em povos e tribos, para reconhecerdes uns aos outros. Sabei que o mais honrado, dentre vós, ante Deus, é o mais temente. Sabei que Deus é sapientíssimo e está bem inteirado. (Al-Hujuraat). Segundo a palavra do Profeta Muhammad, que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele, “o verdadeiro muçulmano é aquele que não calunia e nem faz mal às pessoas”.

Nascido em 1960, em Washington, o Sheik Hamza Yusuf é oriundo de uma família culta. Seu pai é um professor na área das humanas da Universidade "Harvard", sua mãe é graduada da tradicional universidade de "Berkeley", já o seu avô foi prefeito de uma cidade da Califórnia, onde o Sheik foi educado e cresceu numa família de gregos ortodoxos. Estudou filosofia na universidade e criou vínculos de amizade com estudantes do “Maghreb Árabe” e do Oriente Médio. Passou também, a frequentar grupos de negros americanos muçulmanos e se deixou influenciar por suas idéias, que o motivaram a realizar pesquisas teológicas, com o intuito de ampliar seus conhecimentos sobre a religião islâmica.

Um grave acidente de transito que o pregador Hamza Yusuf sofreu, e que quase o levou à morte, serviu de incentivo para se abrir às religiões monoteístas e mergulhar na busca da verdade e dos segredos da vida e da morte. Neste contexto, foi muito atraído pela leitura do Alcorão e, no final desta ávida persistência atrás da verdade e do criador deste mundo, acabou se convertendo ao Islamismo, em 1977, aos 17 anos de idade. Em seguida, largou os estudos universitários e viajou ao Oriente em expedição cientifica que durou dez anos. Ao longo desse período, estudou teologia no Instituto Islâmico da cidade “Al-Ain” nos Emirados Árabes Unidos, tendo sido aluno de renomados professores como o Presidente do Supremo Tribunal em Abu-Dhabi e o Sheik Mohammed Ahmad Shibani, “Mufti” dos Emirados Árabes Unidos (doutrinador). Concluiu o curso de “Achariah Islâmica” (legislação islâmica) na Arábia Saudita, sob a orientação do Sheik Mahmoud Mokhtar Shanquiti, Decano da Faculdade de Teologia da Universidade Islâmica na Medina.  Estudou língua árabe, poesia e gramática no Marrocos. Levou uma vida de Sufista com alguns sábios mauritanos, que o influenciaram quando ainda aluno do renomado sábio Sheik Abdollah Ben Bihto, também se deixou influenciar pelas pesquisas e publicações do Ministro marroquino de “Habous” e dos Assuntos Islâmicos, Ahmed Toufiq, sobre o “Sufismo Sunita”.

No início de 1990, o Sheik Hamza Yusuf começou a ensinar nas comunidades islâmicas, e em 1996, criou o “Instituto Zeitouna”, na Califórnia, no qual passou a ministrar palestras. Hoje, Yusuf é um dos grandes estudiosos e pregadores do Sufismo no mundo ocidental, de credo sunita, abordagem moderada, rito “Malekita” e método Sufista.  Sua campanha em prol da convivência pacifica entre as pessoas incomodava muitos pregadores do “Jihad” e da blasfêmia, resultando em manobras que desqualificavam seu trabalho, sendo acusado de desviar da verdadeira orientação do Profeta, que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele,  e da conduta dos primeiros muçulmanos. Por este motivo, o Sheik Yusuf entende que o principal obstáculo à pregação do Islã no mundo ocidental são os próprios muçulmanos, em razão de suas atitudes. A este respeito, declarou: ”na verdade, aqueles que imigraram para América e Europa com seus problemas lotam as mesquitas, e os novos muçulmanos estão muitos aborrecidos com essas contradições”. Neste sentido, o pregador acrescentou: “no Ocidente temos idiotas afirmando que os muçulmanos são demônios, como temos também entre os muçulmanos idiotas que afirmam que o Ocidente é o diabo....Sinto muito, somos todos seres humanos do bem e do mal, existem pessoas boas no Ocidente, e há pessoas boas no mundo muçulmano .. Como explicar a atitude de um milhão de manifestantes Ingleses  saindo na rua para protestar contra o bombardeio de alguns países muçulmanos!!!... Você pode dizer que estes são cristãos, mas nem por isso se justifica bombardear suas casas!!!...”

Apesar de adotar um discurso renovado e moderno, o Sheik Yusuf entende que as quatro correntes do islamismo são importantes e “todo muçulmano deve ser adepto de uma delas”. Ele critica aqueles que as ignoram e diz: “Incentivam as pessoas a ignorar as quatro doutrinas e a extrair conclusões diretamente do Alcorão, embora sejam incapazes de entender as regras gramaticais...”.

Há de se ressaltar que o Sheik Hamza Yusuf é o autor de muitos livros como: a Lei do “Jihad”, Educação de crianças na era moderna, Uma agenda para mudarmos nossa realidade. O Sheik também, apresenta programas no canal de televisão MBC.

por cheikh esadik elotmani

Facebook

Twitter

Google Plus

YouTube

LinkedId

Banner
Banner

Traducir Translate يترجم

English Arabic French German Hindi Italian Japanese Russian Spanish