Quarta, Abril 26, 2017
   
Text Size

Pesquise no Portal Islam BR

A Crença Islâmica Correta

Biblioteca - Artigos

(„Aqídah Ahl-us-Sunnah wal-Jamá‟ah)


A Crença Islâmica Correta

Pelo nobre Shaikh: Muhammad bin Saalih Al-„Uthaimiin
1430 ه

© Copyright Centro Islâmico do Ceará
Publicado Online para Distribuição Gratuita
Primeira Edição: Abril de 2009
Termos de uso: Este documento é um e-book publicado online pelo Centro Islâmico do Ceará. Este e-book foi formatado e desenvolvido especificamente para ser distribuído gratuitamente na Internet. O Centro Islâmico do Ceará permite que este documento, em sua presente forma e sem alterações, seja distribuído, impresso, fotocopiado, reproduzido e/ou divulgado por meios eletrônicos para o fim de divulgar-se seu conteúdo e não para o fim de obter-se lucro, a menos que um requerimento específico seja enviado ao Centro Islâmico do Ceará e seja dada permissão para tanto. Qualquer um que deseje citar trechos deste documento, bem como usar o nome e/ou o logotipo do Centro Islâmico do Ceará, deve dar os devidos créditos ao Centro, citando nominalmente a fonte e seu endereço na web, www.fortalezadoislam.com, e não deve fazê-lo, de modo algum, colocando a citação/imagem fora de contexto e sem se referir às fontes e dar-lhes os devidos créditos.
Eu dei ao livro o título “A Crença Islâmica Correta” em vez do título do autor “Aqídah Ahl-us-Sunnah wal-Jamá‟ah”, que pode ser traduzido como “A Crença do Povo da Sunnah e da Jama‟ah (o primeiro grupo, i.e. “Os Companheiros do Profeta”)”, pelos seguintes motivos: 1) Os títulos têm o significado parecido; 2) O título original contém termos técnicos que não apenas são difíceis de traduzir, como também difíceis de entender para muitos leitores que não possuem muito conhecimento islâmico. Os comentários ou palavras entre colchetes são do tradutor, não estando presentes na obra original, e foram postos com a finalidade de facilitar o entendimento de alguns trechos. Foram dados nomes para os capítulos e estes foram divididos em tópicos para facilitar a leitura.
As letras sublinhadas são representações de fonemas árabes não existentes em português, podendo ser usada uma ou duas letras em tal representação.
Gostaríamos de exprimir os nossos sinceros agradecimentos a todos àqueles que contribuíram para a publicação deste livro. Que Allah os recompense pelos seus esforços. Caso tenha alguma correção a fazer, comentário ou questão a colocar, por favor entre em contato conosco: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .


A Crença Islâmica Correta, 2ª Edição
Publicado por Centro Islâmico do Ceará
Musalaa As-Salaf As-Saalih
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
www.fortalezadoislam.com

 

Índice
Prefácio do Shaikh „Abd-ul-„Aziiz bin Baaz
Introdução do Autor
Capítulo 1 - Nossa Crença
Capítulo 2 - O Alcorão e a Sunnah
Capítulo 3 - Os Anjos
Capítulo 4 - Os Livros de Allah
Capítulo 5 - Os Mensageiros
Capítulo 6 - O Dia do Julgamento
Capítulo 7 - Destino e Decreto Divino
Capítulo 8 – Frutos dessa Crença
Glossário de Termos Islâmicos

 

Prefácio do Shaikh ‘Abd-ul-‘Aziiz bin Baaz
Todos os louvores são para Allah; que a paz e as bênçãos de Allah estejam com o último profeta, sua família e seus companheiros.
Fui apresentado ao valioso e conciso tratado da Crença Islâmica preparado pelo nosso caro irmão, o grande sábio e nobre Shaikh Muhammad bin Saalih Al-„Uthaimin. Ouvi tudo e verifiquei que cobre a crença dos muçulmanos (que se mantiveram no caminho do profeta Muhammad ) na área da Unicidade de Allah, dos Seus Atributos, a crença nos Anjos, nos Livros e nos Mensageiros, no Dia do Julgamento, e no Decreto Divino. Ele foi bem sucedido ao conseguir juntar aquilo que é preciso para aquele que busca conhecimento e para todo muçulmano para a sua crença em Allah, Seus Anjos, Seus Livros, Seus Mensageiros, o Dia do Julgamento e o Decreto Divino. Ele incluiu no seu tratado informação útil relacionada com a crença dos muçulmanos que não está prontamente disponível em muitos dos livros escritos sobre este assunto. Que Allah recompense o autor, aumente o seu conhecimento e orientação, e que faça com que este livro e outros livros seus tenham a máxima utilidade. Que Allah, O Oniouvinte, O Próximo, nos abençoe e ao autor e aos nossos irmãos e nos faça dentre os que guiam e estão devidamente guiados para aproximar as pessoas de Allah com seguro conhecimento.
Ditado por „Abd-ul-„Aziiz bin Baaz, que Allah o perdoe, e cubra de paz e bênçãos o nosso profeta Muhammad , sua família e seus companheiros.

 


Introdução do Autor
Todos os louvores para o Senhor do Universo, que dá a melhor das recompensas para aqueles que O temem, e não há punição exceto para os zálimín (pecadores, injustos e malfeitores). Eu testemunho que não há outro Deus exceto Allah; Único sem parceiros, Sua é a soberania real e evidente; e testemunho que Muhammad é Seu servo e mensageiro; o selo dos profetas e o líder dos que temem a Allah. Que Allah o abençoe, a sua família, seus companheiros e todos aqueles que os seguem no caminho correto até o Dia do Julgamento.
Allah enviou o Seu mensageiro Muhammad , (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele), com a correta orientação e a verdadeira religião, como uma misericórdia para a humanidade, como um modelo para os que praticam o bem e como argumento contra os seres humanos [pois, depois dele as pessoas não teriam argumento para sua incredulidade].
Allah mostrou à humanidade através de Muhammad e do que lhe foi revelado dentre o Livro e a Sabedoria (Alcorão e a Tradição Profética), todos os meios de remissão para seus adoradores e como pôr em ordem os seus assuntos religiosos e mundanos com crença correta, conduta certa, nobre moral e louváveis maneiras. O profeta , “Deixou sua nação com um objetivo claro, sua noite como seu dia, só os condenados se desviarão.” (Ibn Majah e Ahmad).
E seguiram nesse caminho aqueles dentre sua nação que responderam (ao chamado de) Allah e Seu mensageiro , e eles são o melhor da criação, dentre seus companheiros, e seguidores e aqueles que os seguiram no caminho correto; estabeleceram a shari‟ah (a Lei de Allah), se apegaram à Sunnah (tradição profética), se prendendo a ela com seus molares, em sua crença, adoração, moral e hábitos. Tornando-se deste modo “o grupo que não cessará de estar correto, ilesos por parte daqueles que se opuseram a eles e divergiram deles, até que chegue o Comando de Allah (Dia do Julgamento)” (Al-Bukhári e Muslim)
Graças a Allah, estamos a seguir os seus passos sendo guiados por seus exemplos, que são orientados pelo Al-Qur-aan (Alcorão) e pela Sunnah.
Dizemos isto apenas como um anúncio das bênçãos de Allah e como uma clarificação daquilo que cada muçulmano deve acreditar.
Pedimos a Allah, que nos mantenha firmemente estabelecidos e aos nossos irmãos, no caminho certo nesta vida e na próxima; e que Allah nos dê de Sua Misericórdia, pois Ele é o Doador.
Devido à importância deste tema e à diferença de opiniões sobre o assunto, gostaria de escrever brevemente a nossa crença, a crença do Ahl-us-Sunnah wal-Jamá‟ah (o povo da Sunnah e da Comunidade, i.e. “o primeiro grupo de muçulmanos”). E ela é a crença em Allah, em Seus Anjos, em Seus livros, em Seus Mensageiros, no Dia do Julgamento, e no Seu Decreto, o bom dele e o ruim dele. Peço a Allah que faça este esforço, sincero pelo (desejo de contemplar) Sua Face, de acordo com o Seu Agrado, e útil para Seus servos.

 

 

Capítulo I - Nossa Crença
A nossa crença é acreditar em Allah, Seus Anjos, Seus Livros, Seus Mensageiros, no Dia do Julgamento, e em Seu Decreto, o bom dele e o mal dele.
Crença na autoridade de Allah, em Sua Unicidade e Atributos
Acreditamos na Unicidade da Divindade de Allah, isto é, que Ele é O Senhor, O Criador, O Soberano, e O Gerente de todos os assuntos. Acreditamos que todo ato de adoração deve ser dedicado a Allah, isto é, que Ele é o verdadeiro Deus e todos os outros que se nomeiem ou são nomeados como Deus e são adorados em seu lugar são falsos. E acreditamos nos Seus Nomes e Atributos, e que Ele tem os Nomes mais magníficos e Atributos sublimemente perfeitos. E acreditamos na Sua Unicidade em tudo isto, ou seja, Ele não tem associados na Sua Divindade, nem em Sua adoração, e nem nos Seus Nomes e Atributos. Allah diz no Al-Qur-aan (Alcorão) (tradução do sentido):
{É O Senhor dos céus e da terra e do que há entre ambos. Então, adorai-O e pacienta em Sua adoração. Acaso, conheces-Lhe alguém como Ele?} (19/65)
Acreditamos que Ele é (tradução do sentido):
{Allah, não existe deus senão Ele, O Vivente, Aquele que subsiste por Se mesmo. Não O tomam nem sonolência nem sono. DEle é o que há nos céus e o que há na terra. Quem intercederá junto dEle senão com Sua permissão? Ele sabe o seu passado e seu futuro. E nada abarcam de Sua ciência senão aquilo que Ele quer. Seu „Kursi‟ (o que está abaixo de Seu Trono) abrange os céus e a terra. E não O afadiga custodiá-los. E Ele é O Altíssimo, O Magnífico} (2/255)
E acreditamos que (tradução do sentido):
{Ele é Allah. Não existe deus senão Ele, O Sabedor do invisível e do visível, Ele é O Misericordioso, O Misericordiador. Ele é Allah. Não existe Deus senão Ele, O Rei, O Puro, A Paz, O Confortador, O Predominante, O Todo-Poderoso, O Transcendente, O Orgulhoso (com justa razão). Glorificado seja Allah acima do que idolatram! Ele é Allah, O Criador, O Iniciador da criação, O Configurador; dEle são os mais belos nomes. O que há nos céus e na terra glorifica-O. E Ele é O Todo-Poderoso, O Sábio} (59/22-24)
E acreditamos que a Ele pertence à Soberania dos céus e da terra (tradução do sentido):
{De Allah é a soberania dos céus e da terra. Ele cria o que quer. Ele presenteia a quem quer com meninas, e presenteia a quem quer, com meninos. Ou os reúne em casais, de meninos e meninas. E faz estéril a quem quer. Por certo, Ele é Onisciente, Onipotente.} (42/49-50)
E acreditamos que (tradução do sentido):
{Dele são as chaves dos céus e da terra: Ele prodigaliza o sustento a quem quer, e restringi-o. Por certo, Ele, de todas as coisas, é Onisciente} (42/11)
E acreditamos que (tradução do sentido):
{E não há ser animal algum na terra, sem que seu sustento dependa de Allah, e Ele conhece sua residência (final) e seu local (temporário). Tudo está num evidente livro} (11/6)
E acreditamos que (tradução do sentido):
{E Ele tem as chaves do ghaib (incognoscível, oculto, invisível); ninguém sabe delas senão Ele. E Ele sabe o que há na terra e no mar. E nenhuma folha tomba sem que Ele saiba disso, e não há grão nas trevas da terra nem algo, úmido nem seco, que não estejam num evidente livro} (6/59)
Acreditamos que (tradução do sentido):
{Por certo, junto de Allah, está o conhecimento da Hora, e Ele faz descer a chuva; e sabe o que há nos úteros. E pessoa alguma sabe o que irá ganhar amanhã, e pessoa alguma sabe em qual terra morrerá. Por certo, Allah é Onisciente, Conhecedor} (31/34)
E acreditamos que Allah fala sobre o que quer, quando quer e como quer (tradução do sentido):
{E falou a Mussa (Moisés) diretamente (com palavras)} (4/164)
{E, quando Mussa chegou ao local designado, e seu Senhor lhe falou} (7/143)
{E chamamo-lo, do lado direito do Monte (Sinai), e fizemo-lo aproximar-se de nós, como confidente} (19/52)
E acreditamos que (tradução do sentido):
{Dize: „„se o mar fosse tinta para (registrar) as palavras de meu Senhor, em verdade, o mar se acabaria antes de se acabarem as palavras de meu Senhor, ainda que fizéssemos chegar outro igual, em auxílio‟‟} (18/109)
{E, se todas as árvores, na terra, fossem cálamos, e o mar (fosse tinta), com sete mares além dele para serem adicionados (como reforço), ainda sim as palavras de Allah não acabariam. Por certo Allah é Todo-Poderoso, Sábio} (31/27)
E acreditamos que as palavras de Allah são as mais completas em veracidade de narração, a mais justa em leis, a melhor (a mais bela) em palavras. Disse o Altíssimo (tradução do sentido):
{E a palavra de teu Senhor cumpriu-se em verdade e justiça. Não há quem troque suas palavras. E Ele é O Oniouvinte, O Onisciente} (6/115)
{E quem mais verídico que Allah em dizê-lo?} (4/87)
E cremos que o Nobre Al-Qur-aan (Alcorão) é a Palavra de Allah, Ele a proferiu verdadeiramente, e recitou-a para Jibríl (Gabriel), que a trouxe até o coração do profeta (tradução do sentido):
{Dize: „„O Espírito sagrado (Gabriel) o fez descer, de teu Senhor, com a verdade, para tornar firmes os que crêem, e para ser orientação e boas novas para os muçulmanos} (16/102)
{E, por certo, ele é a revelação descida dO Senhor dos mundos, com o qual o leal Espírito (Gabriel) desceu. Sobre teu coração, (Muhammad) para que sejas dos admoestadores, em língua árabe clara} (26/192-195)
E acreditamos que Allah, O Majestoso, O Glorioso, O Altíssimo, se encontra acima da Sua criação na Sua Essência e realidade assim como nos Seus Atributos, porque Ele disse (tradução do sentido):
{Ele é O Altíssimo, O Magnífico} (2/255)
{E Ele é O Dominador acima de Seus servos e Ele é O Sábio, O Conhecedor} (6/18)
E acreditamos que (tradução do sentido):
{Por certo, vosso Senhor é Allah, que criou os céus e a terra, em seis dias; em seguida, Ele elevou-Se sobre Seu Trono} (10/3)
O Seu “elevar-Se sobre o Trono” significa que Se tem estabelecido acima do Seu Trono, elevando-Se sobre ele na Sua Essência, de uma maneira acorde a Sua Divindade e Grandiosidade, e que ninguém fora d‟Ele sabe o como.
[E lembramos um relato sobre o que o Imam Malik comentou acerca disso. (Foi narrado por Yahia bin Yahia At-Tamimi e outros que numa ocasião eles estavam com o Imam Malik quando um homem veio e perguntou a ele como Allah elevou-Se sobre Seu Trono. Malik abaixou sua cabeça e permaneceu desta maneira até que estivesse completamente suado. Então disse: “O Istiwá (Allah elevando-Se sobre Seu Trono) não é desconhecido (ou seja é conhecido); o „como‟ é inconcebível; acreditar nele é obrigatório; perguntar sobre ele é uma inovação; e eu temo que você não seja nada além de um inovador.” E depois comandou que aquele homem fosse retirado) Sabemos assim, que devemos crer nas palavras de Allah e de Seu mensageiro , afirmando e entendendo o significado destas palavras, mas sem tentar explicar o „como‟, pois isto é do conhecimento apenas de Allah]
E nós acreditamos que Ele está com as Suas criaturas e Ele está acima de Seu Trono. Ele conhece as suas condições, ouve os seus dizeres, vê as suas ações, e gere os seus assuntos. Ele dá de sustento aos pobres e emenda (restaura) os quebrados.
Ele dá a soberania a quem Lhe apraz e tira-a de quem Lhe apraz. Ele exalta quem Ele quer e rebaixa quem Ele quer. Na Sua Mão tudo é bom e Ele é Poderoso sobre tudo. E quem possui estas qualidades, está verdadeiramente com as Suas criaturas, ainda que Ele esteja verdadeiramente acima delas sobre Seu Trono. E Allah disse (tradução do sentido):
{Não há nada semelhante a Ele; Ele é O Oniouvinte, O Onividente} (42/11)
E não afirmamos como o fazem os antropomorfistas dentre os jahmiyah (um dos grupos que se desviaram) e de outras seitas, que afirmam que Allah se encontra
entre Suas criaturas na terra. Consideramos que quem quer que diga isto é um incrédulo ou um desviado, porque tem descrito Allah com atributos que não são acordes com Sua Divindade.
E acreditamos no que o Seu mensageiro nos informou sobre isso a Seu respeito, quando disse que Ele desce até ao céu da terra todas as noites durante o último terço da noite e diz: “Quem Me suplica e Eu responderei às suas súplicas? Quem Me pede algo e Eu lhe darei? Quem pede pelo Meu perdão e Eu lhe perdoarei?”. (Al-Bukhári e Muslim)
E cremos que Ele virá no Dia do Julgamento para julgar entre as Suas criaturas, porque Ele disse (tradução do sentido):
{Em absoluto, (isso não é certo!). Quando a terra for pulverizada, a pó, e teu Senhor chegar, e os anjos, em fileiras após fileiras. E for trazido, o inferno; nesse dia, o ser humano lembrar-se-á (de seu erro). E como a lembrança haverá de beneficiá-lo?} (89/21-23)
E acreditamos que Ele é (tradução do sentido):
{Fazedor do que Ele quer} (85/16)
A vontade de Allah: Universal e Legal
Acreditamos que a Vontade do Altíssimo é de dois tipos:
a) Mashiyah kauniah (Vontade Universal, Existencial), através da qual a Sua intenção é realizada. Não é necessário que o que é realizado seja amado por Ele. Este tipo de vontade significa permissão, assim como Allah disse (tradução do sentido):
{E, se Allah quisesse, não haveriam combatido um contra o outro. Mas Allah faz o que deseja} (2/253)
b) Mashiyah shari‟yah (Vontade Legal), o que não implica necessariamente a execução da Sua Vontade. A Sua Vontade neste caso, não pode ser senão o que Ele gosta, assim como Ele disse (tradução do sentido):
{E Allah deseja vos perdoar} (4/27)
Acreditamos que a Sua Vontade Universal e Legal estão de acordo com Sua Sabedoria. Tudo o que Ele decreta no Universo (sua existência) ou exige legalmente das Suas criaturas (como parte da adoração) é por uma boa razão e de acordo com a Sua sabedoria, quer nós entendamos ou quer escape nossa compreensão (tradução do sentido):
{Não é Allah O mais Sábio dos juízes?} (95/8)
{E quem melhor que Allah em julgamento, para um povo que se convence da verdade} (5/50)
[Nada ocorre senão com a permissão de Allah, nesse sentido todas as criaturas O obedecem igualmente, essa é Sua Vontade Universal. Mas Allah também nos deu capacidade de decidir em alguns aspectos, ao mesmo tempo em que nos mostra qual o caminho correto enviando mensageiros para toda a humanidade. Nesse caso Ele deseja que o ser humano O obedeça e seja merecedor de Sua Misericórdia, mas Ele permite que o homem o desobedeça sendo merecedor de Seu justo Castigo, essa é Sua Vontade Legal, que é expressa nos Livros revelados. Assim quando um servo desobedece Allah ele está agindo de acordo com Sua Vontade Universal, pois ele só fez isso porque Allah permitiu, mas ele está agindo contra a Vontade Legal, já que Allah ordenou que ele agisse de outra maneira.]
Afirmação de que Allah ama ou está satisfeito com algumas coisas e não gosta ou odeia outras
E acreditamos que Allah, o Altíssimo, ama Seus auliyá (aliados, amigos) e que eles O amam, disse Allah (tradução do sentido):
{Dize: “se amais a Allah, segue-me, Allah vos amará e vos perdoará os delitos” e Allah é O Perdoador, Misericordiador} (3/31)
{Allah fará chegar (em seu lugar), um povo que Ele amará e que O amará} (5/54)
{e Allah ama os perseverantes (pacientes)} (3/146)
{e sede equânimes. Por certo, Allah ama os equânimes} (49/9)
{e façam o bem. E Allah ama os benfeitores} (5/93)
E cremos que Allah gosta do que Ele prescreveu dentre as boas ações e ditos e Ele não gosta do que Ele proibiu dentre isso. E Allah disse (tradução do sentido):
{Se não crerdes, por certo Allah é suficiente por Si mesmo, não precisa de vós, Ele não gosta da descrença para Seus servos. E, se agradeceis (por serem crentes), Ele está satisfeito com isso, para vós. E ninguém arcará com os fardos de outro. Em seguida, a vosso Senhor será vosso retorno; então, Ele vos informará do que fazíeis; por certo, Ele é Onisciente do que há no íntimo dos peitos (dos homens)} (39/7)
{Mas Allah odiou que eles fossem enviados, então Ele os fez ficar para trás, e foi dito (para eles): “Permanecei junto com os que permanecem (em casa)”} (9/46)
E acreditamos que Allah está satisfeito com aqueles que crêem nEle e praticam boas ações (tradução do sentido):
{Allah estará satisfeito com eles, e eles com Ele. Isto é para quem teme o Seu Senhor} (98/8)
Acreditamos que Allah tem ódio daqueles que merecem o Seu ódio entre os descrentes e outros (tradução do sentido):
{E para que Ele castigasse os hipócritas e as hipócritas, e os idólatras e as idólatras que têm pensamentos ruins acerca de Allah, para eles é um tormento ignominioso, e Allah irou-se com eles, e Ele os amaldiçoou e preparou o inferno para eles. E que vil destino} (48/6)
{Quem renega Allah após haver crido, (será abominado), exceto quem for compelido (a isto), enquanto seu coração estiver tranqüilo na fé. Mas quem dilata o peito para a renegação da Fé, sobre eles recairá uma ira de Allah, e terão um formidável castigo} (16/106)
Afirmação dos atributos da Face, das Mãos e dos Olhos de Allah e confirmação de que os verdadeiros crentes verão Allah
E nós acreditamos que Allah tem uma Face descrita como Gloriosa e Nobre (tradução do sentido):
{Permanecerá a Face do Teu Senhor cheia de Glória e Honra} (55/27)
E acreditamos que Allah tem duas Mãos Generosas e Magníficas (tradução do sentido):
{Os judeus dizem: “A Mão de Allah está amarrada (i.e. Ele não despende Suas Bênçãos, Mercês).” Que suas mãos sejam amarradas e que eles sejam amaldiçoados pelo que proferiram. Não, ambas Suas Mãos estão distendidas. Ele despende (de Suas Mercês) como Ele quer. Por certo, a Revelação que veio para vós de teu Senhor aumenta na maioria deles sua rebelião obstinada e descrença...} (5/64)
{Eles não estimaram Allah de maneira justa, uma que Lhe é devida. E toda a terra será abarcada por Sua Mão no Dia da Ressurreição e os céus serão enrolados na Sua Mão Direita. Glorificado seja Ele e Exaltado seja acima de tudo o que Lhe associam como parceiros!} (39/67)
Acreditamos que Allah tem dois olhos reais, porque Ele disse (tradução do sentido):
{E construam a arca diante dos Nossos Olhos e com Nossa Inspiração...} (11/37)
O profeta , disse: “O Seu Véu é luz, se Ele o removesse os feixes de luz teriam queimado tudo o que está ao alcance da Sua Visão” (Muslim e Ibn Majah). Os muçulmanos do grupo correto que se manteve no caminho do profeta unanimemente concordaram que Ele tem dois olhos, e isto é apoiado pelas palavras do profeta acerca do Dajjál (O Mentiroso, Falso Messias) quando disse que “ele tem um só olho e o teu Senhor não tem um olho só”. (Al-Bukhári e Muslim)
E acreditamos que (tradução do sentido):
{Nenhuma visão pode compreendê-lo, mas Sua Compreensão abarca toda visão. Ele é O Complacente, O que Conhece todas as coisas} (6/103)
E acreditamos que os crentes irão ver o Seu Senhor no Dia da Ressurreição (tradução do sentido):
A Crença Islâmica Correta
15
{Algumas faces nesse Dia, estarão „Nádirah‟ (resplandecentes e radiantes). Olhando para o Seu Senhor} (75/22-23)
E cremos que como Allah não há igual, porque Seus Atributos são completos e perfeitos (tradução do sentido):
{Não há nada como Ele. Ele é O Oniouvinte, O Onividente} (42/11)
Nós acreditamos que (tradução do sentido):
{Nem sonolência, nem sono o dominam} (2/255)
Porque Sua Vida é completa, plena, e Sua Existência é eterna. E acreditamos que Ele não causa injustiça a ninguém, porque Sua Justiça é perfeita. Acreditamos que Ele não está desatento às ações dos Seus servos, porque Ele tem uma Supervisão perfeita e um Conhecimento detalhado. Acreditamos que Ele é capaz de fazer qualquer coisa nos céus ou na terra, devido ao Seu perfeito Conhecimento e Poder (tradução do sentido):
{Certamente, Seu comando, quando quer algo, é apenas que Ele diga “seja” e “é”} (36/82)
Acreditamos que Ele é livre de cansaço e fraqueza, devido ao Seu Poder pleno (tradução do sentido):
{E em verdade Nós criamos os céus e a terra e tudo quanto existe entre ambos, em seis Dias e fadiga alguma Nos tocou} (50/38)
E acreditamos em tudo o que Ele atribuiu a Si mesmo ou o que Seu mensageiro atribuiu a Ele, dentre os Nomes e Atributos. No entanto rejeitamos duas práticas:
1) Tamthíl (comparação) - Dizer com o coração ou com a língua, que os atributos de Allah são semelhantes aos de Suas criaturas.
2) Tak-yif (dizer como) - Dizer com o coração ou com a língua, que os Atributos de Allah são de uma maneira ou de outra [tentando explicá-los].
E acreditamos em tudo aquilo que Ele nega sobre Si ou aquilo que o Seu mensageiro negou acerca d‟Ele. Acreditamos que a negação implica a afirmação
A Crença Islâmica Correta
16
do perfeito oposto. E nos calamos com relação àquilo que Ele ou o Seu mensageiro nunca se pronunciaram.
E acreditamos que, seguir esta abordagem é uma obrigação, porque o que Allah afirmou ou negou sobre Si, é uma declaração acerca de Seus Atributos e Ele conhece a Si mesmo melhor. Suas palavras são as mais verazes, as ditas de maneira mais eloqüentes, e as pessoas não têm conhecimento sobre Ele [exceto o que Ele revelou].
E o que o mensageiro de Allah afirmou ou negou sobre Ele é uma declaração que ele fez sobre Allah. E ele é o ser humano com mais conhecimento sobre Seu Senhor, e o mais sincero dentre toda a criação e o mais veraz e eloqüente dentre as criaturas.
Assim nas palavras de Allah e de Seu mensageiro reside o conhecimento completo, a verdade e a clareza. Portanto não temos qualquer desculpa para rejeitar ou ainda hesitar em aceitá-la.
A Crença Islâmica Correta
17
Capítulo II - O Al-Qur-aan e a Sunnah
Fontes a partir das quais sabemos dos Seus Atributos
Tudo o que mencionamos acerca dos Atributos de Allah, quer em geral ou em particular, afirmativamente ou negativamente, é baseado no Livro do nosso Senhor Al-Qur-aan (O Alcorão) e na Sunnah (tradição profética) do nosso profeta . E está de acordo com o caminho seguido pelos salaf (predecessores) da ummah (nação) e pelos sábios que guiam para a retidão que vieram após eles e trilharam o mesmo caminho.
E vemos que é obrigatório tomar os textos do Al-Qur-aan e da Sunnah, os quais falam sobre os Atributos de Allah em seu significado aparente e interpretá-los de uma maneira que seja apropriada a Allah, O Glorioso, O Majestoso.
E nos afastamos do caminho daqueles que distorcem os significados destes textos e os compreendem de uma maneira que não seja a pretendida por Allah e Seu mensageiro.
E nos afastamos também do caminho daqueles que negam os significados daquilo que foi dito por Allah e Seu Mensageiro; tornando-os textos nulos, sem nenhum sentido.
E também nos afastamos do caminho dos extremistas que comparam Allah a algumas das Suas criaturas ou que procuram saber a maneira exata dos Atributos (o como).
Livre de Contradições
E sabemos certamente que a verdade é aquilo que foi revelado no Livro de Allah e na Sunnah do profeta . Nenhuma parte contradiz outra (tradução do sentido):
{E não ponderam eles o Al-Qur-aan? E se fosse vindo de outro que Allah, encontrariam nele muitas discrepâncias} (4/82)
A Crença Islâmica Correta
18
As contradições em declarações falsificam-nas. E é impossível que haja uma contradição em qualquer declaração revelada por Allah ou dita pelo Seu mensageiro .
E quem diz que existem contradições no Al-Qur-aan, na Sunnah ou entre os dois, é porque tem más intenções e um coração desviado, e ele deverá arrepender-se e abandonar o seu erro.
E se alguém imagina que existem algumas contradições no Livro de Allah, nos ditos do profeta ou entre os dois, este deve ser resultado do seu pouco conhecimento, insuficiente compreensão ou falta de reflexão profunda. Ele deve então, ir à busca do conhecimento e refletir profundamente até a verdade ser clara para ele. Se, depois de todos os esforços, a verdade ainda não estiver clara para ele, ele deverá confiar nesse assunto na opinião de um sábio que ele conhece e confia e deverá abandonar sua imaginação. Ele deverá dizer, assim como todos os outros que estão firmemente enraizados no conhecimento dizem (tradução do sentido):
{E os de conhecimento firmemente estabelecido dizem: “Cremos nele. Tudo vem do nosso Senhor...”} (3/7)
E deve saber que não existem contradições no Al-Qur-aan, nem na Sunnah e nem entre os dois, e nem há diferenças.
A Crença Islâmica Correta
19
Capítulo III - Os Anjos
A Crença nos Anjos
Acreditamos na existência dos anjos de Allah e que eles são (tradução do sentido):
{servos honrados * Eles não falam até que Ele tenha falado, e eles agem de acordo com Seu Comando} (21/26-27)
Allah, O Altíssimo os criou, e eles adoram-No e obedecem-Lhe.
{E os que estão junto dEle (i.e. os anjos) não se ensoberbecem, diante de Sua adoração, nem esmorecem (em Sua adoração) * Glorificam-nO, noite e dia; (e) não desanimam jamais} (21/19-20)
Allah os ocultou (os anjos) de nós, por isso não podemos vê-los. Allah pode mostrá-los a alguns dos Seus servos; o profeta Muhammad viu o anjo Jibríl (Gabriel) na sua forma real, com seiscentas asas que abrangiam o horizonte (Bukhari e Muslim). E Jibríl tomou a forma de um belo ser humano, que apareceu a Mariam (Maria) e ela falou com ele, e ele com ela. E ele apareceu ao profeta , quando ele estava entre os seus companheiros, sob a forma de um homem desconhecido, que não demonstrava qualquer vestígio de uma longa viagem, com roupa muito branca e cabelos bem negros. Ele sentou-se em frente ao profeta , com os seus joelhos encostados aos joelhos do profeta , pousou as palmas de suas mãos nas pernas do profeta e falou com ele , e este com ele. E depois o profeta disse aos seus companheiros que o homem que viram era o anjo Jibríl. (Al-Bukhári e Muslim)
Funções dos Anjos
Nós acreditamos que aos anjos são atribuídas determinadas funções. Entre os anjos está Jibríl (Gabriel) a quem é entregue a revelação, ele a traz de Allah para quem Ele deseja entre os Seus profetas e mensageiros.
A Crença Islâmica Correta
20
E entre eles está Mikáíl (Miguel) que está encarregado da chuva e do crescimento das plantas. Isráfíl que está a cargo de soprar a trombeta no momento do Trovão (da morte) e da ressurreição.
E entre eles está o Anjo da Morte, que tira as almas das pessoas no momento da morte. E entre os anjos há um que está a cargo das montanhas. E há Málik, o guardião do inferno.
E também existem anjos que são responsáveis pelos embriões nos úteros, outros são responsáveis por proteger os filhos de Ádam (os seres humanos) e outros têm a função de escrever as ações, e para cada pessoa existem dois anjos (tradução do sentido):
{um sentado a (sua) direita e outro a (sua) esquerda (para anotar suas ações) * Nenhuma palavra é pronunciada sem que haja, perto dele, um observador presente} (50/17-18)
Outros anjos são responsáveis por questionar os mortos depois de serem colocados em sua sepultura, dois anjos perguntam-lhe sobre o seu Senhor, a sua religião e o seu profeta. Então (tradução do sentido):
{Allah torna firmes os que crêem com o firme dito, na vida terrena e na Derradeira Vida. E Allah desencaminha os injustos. E Allah faz o que quer} (14/27)
Alguns anjos são responsáveis pelos moradores do paraíso (tradução do sentido):
{E os anjos entrarão junto deles, por todas as portas, (dizendo): „„Que a paz esteja sobre vós, pelo que pacientastes! Então, que excelente é sua (Derradeira) Morada!‟‟} (13/23-24)
E o profeta também nos informou que: “Setenta mil anjos entram ou rezam na Bait Al-Ma‟múr no céu todos os dias. Eles nunca regressarão a ela, enquanto viverem”. (Al-Bukhári e Muslim)
A Crença Islâmica Correta
21
Capítulo IV – Os Livros de Allah
A crença nos Livros de Allah
Acreditamos que Allah fez descer livros para Seus mensageiros como orientação para os mundos e com um objetivo para eles. Eles (os mensageiros) ensinaram por meio desses livros a Sabedoria e nos purificaram.
E acreditamos que Allah fez descer para cada mensageiro um livro, de acordo com o que disse o Altíssimo (tradução do sentido):
{Com efeito, enviamos Nossos mensageiros com as evidências, e por eles, fizemos descer o livro e a balança, para que os homens observem a equidade} (57/25)
Livros Conhecidos
E dentre esses livros, temos conhecimento sobre:
1) A Tauráh que foi revelada a Mussa (Moisés) . E ela é o maior entre os livros do Povo de Israel (tradução do sentido):
{Por certo fizemos descer a Tauráh, nela, há orientação e luz. Com ela, os profetas se submeteram a Allah, julgavam os judeus e, (assim também), os rabinos e os sacerdotes, porque custodiavam o Livro de Allah, e eram testemunhas dele} (5/44)
2) O Injíl que Allah revelou a „Íssa (Jesus) . É uma confirmação da Tauráh e um complemento para ela (tradução do sentido):
{E nas pegadas deixadas por eles (os profetas anteriores), enviamos „Ísa bin Mariam (Jesus filho de Maria) confirmando a Tauráh que veio antes dele, e Nós concedemos-lhe o Injíl, nele há orientação e luz confirmando a Tauráh, que , veio antes dele, uma orientação e uma admoestação para os tementes a Allah} (5/46)
A Crença Islâmica Correta
22
{“E para confirmar o que havia antes de mim: a Tauráh, e para tornar lícito, para vós, algo do que vos era proibido...”} (3/50)
3) O Zabúr (Salmos) que Allah deu a Daud (Davi) .
4) As Folhas de Ibrahim (Abraão) e Mussa (Moisés), que a paz esteja com eles.
5) O glorioso Al-Qur-aan (Alcorão) que Allah fez descer sobre Seu profeta Muhammad , o selo dos Profetas.
{Como orientação para a humanidade e como evidências da orientação e do critério de julgar} (2/185)
E ele veio (tradução do sentido):
{...para confirmar os Livros que havia antes dele e para prevalecer sobre eles} (5/48)
Assim através do Al-Qur-aan Allah abrrogou (invalidou) todos os livros anteriores, e Allah garantiu a sua proteção contra qualquer zombaria ou distorções de alteradores:
{Por certo, Nós fizemos descer o Al-Qur-aan e, por certo, dele somos Guardiões} (15/9)
Pois o Al-Qur-aan continuará sendo uma prova para a humanidade até ao Dia do Julgamento.
Escrituras anteriormente modificadas
Já os livros anteriores tinham o propósito de um período limitado que acabaria com a revelação daquele que os abrroga (Al-Qur-aan) e expõe suas distorções e mudanças; e é por isso que eles não foram protegidos da corrupção, e por isso eles sofreram distorções, adições e deleções (tradução do sentido):
{Dentre os judeus, há os que alteram as palavras de (seus) locais corretos} (4/46)
A Crença Islâmica Correta
23
{Ai daqueles que escrevem o Livro com as suas mãos, e então dizem: “Isto vem de Allah,” para comprar com ele (algo) de pouco preço! Ai deles pelo que suas mãos escreveram e ai deles pelo que lucraram} (2/79)
{Dize (Ó Muhammad ): “Quem fez descer o Livro, com que Mussa (Moisés) chegou com luz e orientação para os humanos, que vós (os judeus) tornastes folhas (separadas), mostrando (uma parte) e escondendo (mais)} (6/91)
{E por certo, há, dentre eles, um grupo que deturpa com as próprias línguas (enquanto lêem), o Livro (a Tauráh), para que vós possais pensar que é do Livro, mas não é do Livro. E dizem que isso vem de Allah, mas não vem de Allah. E dizem mentiras sobre Allah, e eles sabem disso * Não é (possível) para nenhum ser humano a quem Allah concedeu o Livro, e Al-Hukma (o conhecimento e entendimento das leis da religião, etc.) e a profecia, que diga em seguida, aos homens: “Sede meus adoradores, em vez de Allah”} (3/78-79)
{Ó povo do Livro (judeus e cristãos)! Com efeito, Nosso mensageiro chegou-vos, para tornar evidente, para vós, muito do que havíeis escondido do Livro, e passando por cima de muito (i.e. deixando sem explicação). Com efeito, chegou-vos de Allah uma luz (o profeta Muhammad ) e evidente Livro (Alcorão); * Allah guia, com ele os que seguem Seu Agrado aos caminhos da paz; e os faz sair, com Sua permissão, das trevas para a Luz, e guia-os a uma senda reta (monoteísmo islâmico)} (5/15-16)
{Por certo, descreram aqueles que disseram: “Em verdade, Allah é o Messias filho de Maria”} (5/17)
A Crença Islâmica Correta
24
Capítulo V - Mensageiros
Crença nos Mensageiros
Acreditamos que Allah enviou para suas criaturas, mensageiros (tradução do sentido):
{Mensageiros que trazem boas novas e admoestação, para que não houvesse, da parte dos humanos, argumentação diante de Allah, após a vinda dos Mensageiros. E Allah é Todo-Poderoso, Sábio} (4/165)
Acreditamos que o primeiro dos mensageiros foi Núh (Noé) e o último foi Muhammad , [e o primeiro profeta foi Ádam (Adão)] (tradução do sentido):
{Por certo, Nós te fizemos revelações (Muhammad), como fizemos a Núh e aos profetas, depois dele} (4/163)
{Muhammad não é o pai de nenhum dos vossos homens, mas o mensageiro de Allah e o selo dos profetas} (33/40)
Os melhores Mensageiros
E o melhor deles foi Muhammad seguido por Ibrahim (Abraão), Mussa (Moisés), Núh (Noé) e „Íssa bin Mariam (Jesus filho de Maria). São eles os distinguidos no seguinte dizer de Allah (tradução do sentido):
{E quando firmamos, a aliança com os profetas, e contigo e com Núh e com Ibrahim e com Mussa e „Ísa bin Mariam. E firmamos com eles sólida aliança} (33/7)
E temos convicção de que a shari‟ah (lei revelada, sistema de vida) de Muhammad , contém todas as virtudes das sharái‟ (pl. de shari‟ah) dos mensageiros distinguidos por suas virtudes, porque Allah disse (tradução do sentido):
{Ele legislou para vós a mesma religião (Islam) que Ele legislou para Núh, e aquilo que Nós revelamos para ti (Ó Muhammad ), e aquilo que Nós
A Crença Islâmica Correta
25
ordenamos a Ibrahim, a Mussa e a „Íssa; dizendo que tu deves estabelecer a religião (i.e. fazer aquilo que se ordena fazer na prática) e não fazer nenhuma divisão nela (religião) (i.e. vários grupos na religião} (42/13)
Os Mensageiros são seres humanos
Acreditamos que todos os mensageiros são seres humanos criados, nenhum deles possui características próprias da Soberania de Allah, disse O Altíssimo sobre Núh (Noé), que foi o primeiro entre eles a dizer (tradução do sentido):
{Eu não vos digo: “Eu possuo os tesouros de Allah”, e “Não sei do ghaib (incognoscível, invisível, oculto)”, e não digo “Por certo eu sou um anjo”} (11/31)
E Allah, O Altíssimo ordenou o mesmo a Muhammad , e ele foi o último entre eles, a dizer (tradução do sentido):
{Eu não vos digo: “Eu possuo os tesouros de Allah”, e “Não sei do ghaib (incognoscível, invisível, oculto)”, e não digo “Por certo eu sou um anjo”} (6/50)
E ele devia dizer (tradução do sentido):
{Eu não tenho poder para vos prejudicar ou beneficiar. Dize (ó Muhammad): “Por certo, ninguém pode me proteger da punição de Allah (se eu desobedecesse a Ele), e nem posso encontrar qualquer refúgio exceto com Ele”} (72/21-22)
E acreditamos que eles (os mensageiros) são servos entre os servos de Allah. Ele os enobreceu com a mensagem e descreveu-os pela (característica) da servidão, no contexto de louvá-los e honrá-los. E disse sobre o primeiro deles Núh, (tradução do sentido):
{Vós sois os descendentes daqueles que carregamos com Núh, por certo, ele foi um servo grato} (17/3)
Allah disse sobre o último entre eles, Muhammad , (tradução do sentido):
A Crença Islâmica Correta
26
{Bendito seja aquele que fez descer o Critério (para diferenciar o certo do errado, i.e. Al-Qur-aan) sobre Seu servo, para que fosse um admoestador para a humanidade} (25/1)
E disse sobre outros mensageiros (tradução do sentido):
{E recorda Nossos servos Ibrahim (Abraão), Isháq (Isaac) e Yaqúb (Jacó), (todos) possuidores de força (em nossa adoração) e (também) de entendimento religioso} (38/45)
{E recorda Nosso servo Daud (Davi), investido com poder. Verdadeiramente, ele sempre retornava arrependido (para Allah)} (38/17)
{E a Daud concedemos Sulaiman (Salomão). Quão excelente servo! Verdadeiramente, ele sempre retornava arrependido (para Nós)} (38/30)
E disse sobre „Íssa filho de Maria (tradução do sentido):
{Ele é apenas um servo, o qual abençoamos e fizemos dele um exemplo para os filhos de Israel} (43/59)
E acreditamos que Allah selou todas as mensagens com a mensagem de Muhammad , e o enviou para todas as pessoas, porque Ele disse (tradução do sentido):
{Dize (ó Muhammad): “Ó humanidade! Por certo, sou o mensageiro de Allah (enviado) para todos vós. A quem pertence o Domínio dos céus e da terra. Não existe outro Deus além d‟Ele; Ele quem dá a vida e causa a morte. Assim creiam em Allah e em Seu mensageiro (Muhammad), o profeta que não pode ler, nem escrever, que crê em Allah e Suas palavras. Segui-o para que possam ser orientados} (7/158)
Islam a mensagem Final e Universal
E acreditamos que a shari‟ah do profeta Muhammad , é a religião do Islam, que Allah escolheu para os seus servos. Ele não aceita de ninguém qualquer outra religião, pois o Altíssimo disse (tradução do sentido):
{Certamente, a verdadeira religião para Allah é o Islam} (3/19)
A Crença Islâmica Correta
27
{Hoje aperfeiçoei a vossa religião para vós e completei o Meu favor para convosco, e Escolhi o Islam para (ser) vossa religião} (5/3)
{Quem quer que deseje uma religião, diferente do Islam, nunca será aceito dele, e na outra vida, estará entre os perdedores} (3/85)
E acreditamos que quem alega [dentre os muçulmanos] que qualquer outra religião é aceitável perante Allah como o Islam, dentre as religiões judaicas, ou cristãs, ou outras além delas é um descrente. E ele deve ser convidado a arrepender-se, e se não se arrepender deve ser executado como apóstata; pois está desmentindo o Al-Qur-aan.
E acreditamos que quem renega a mensagem de Muhammad , (enviada) para todas as pessoas, em verdade renegou todos os mensageiros, mesmo aqueles que ele alega acreditar e seguir. Disse O Altíssimo (tradução do sentido):
{O povo de Núh (Noé) rejeitou os mensageiros} (26/105)
Assim Allah considera que rejeitaram todos os mensageiros, apesar do fato de não haver mensageiros antes de Núh. E disse O Altíssimo (tradução do sentido):
{Por certo, aqueles que não crêem em Allah e Seus mensageiros e querem fazer divisão entre Allah e seus mensageiros, e dizem: “Cremos nalguns e descremos noutros” e querem tomar um meio curso. Esses são na verdade, os descrentes, e temos preparado para os descrentes um humilhante castigo} (4/150-151)
E acreditamos que não há profeta após Muhammad o mensageiro de Allah , e quem alega profecia depois dele, ou acredita em alguém que o diz, é um descrente, pois ele desmente Allah, Seu mensageiro e o consenso dos muçulmanos.
Os Califas corretamente guiados
E acreditamos que o profeta , deixou sucessores (Al-Khulafár-Ráshidín – os califas bem guiados) para sua ummah (nação) que o sucederam no conhecimento, na da‟wah (chamado para o Islam) e na liderança dos muçulmanos. E o melhor dentre eles, assim como o que tinha mais direito ao califado foi Abu Bakr As-
A Crença Islâmica Correta
28
Siddiq, em seguida „Umar bin Al-Khatáb, depois „Uthmán bin „Affán e depois „Ali bin Abi Tálib, que Allah esteja satisfeito com todos eles.
E assim ocorreu a sucessão da khiláfah (califado), que foi de acordo com as suas virtudes. E Allah, O Altíssimo, que possui Sabedoria plena, não colocaria na liderança da melhor das gerações, um homem enquanto há outro melhor dentre eles e mais merecedor da khiláfah.
Acreditamos que o inferior entre esses companheiros corretamente guiados, pode ser superior numa virtude específica em relação àqueles que eram melhores do que ele, mas ele não merece superioridade absoluta, porque os elementos que constituem a superioridade são variados e numerosos.
E acreditamos que esta ummah é a melhor das nações e a mais nobre perante Allah, O Glorioso, O Majestoso, de acordo com suas palavras (tradução do sentido):
{Sois a melhor nação alguma vez trazida para a humanidade, ordenam Al-Ma‟rúf (o monoteísmo islâmico, e tudo que o Islam ordena) e proíbem Al-Munkar (idolatria e tudo o que o Islam proíbe), e crêem em Allah} (3/110)
Os companheiros do Profeta
E acreditamos que os melhores desta nação são os sahábah (companheiros do profeta ), em seguida os tábi‟ún (seus seguidores) e depois os que lhes seguiram os atbá at-tábi‟ún (seguidores dos seguidores).
E também [acreditamos] que um grupo desta nação permanecerá sempre no caminho da verdade, não será prejudicado por aqueles que os traíram, se opuseram a eles e diferiram deles, até o que chegue o Comando de Allah (Dia do Julgamento), O Glorioso, O Majestoso.
E temos convicção de que o que ocorreu entre os companheiros, Que Allah esteja satisfeito com eles, em termos de fitan (tribulações, aflições e disputas), ocorreu por conta de interpretações sinceras que eles se esforçaram em alcançar. Assim aquele que estava correto será recompensado duas vezes e aquele que estava errado será recompensado uma vez, e seu erro será perdoado.
A Crença Islâmica Correta
29
E é nossa opinião que não devemos falar sobre seus erros e não devemos recordar-los exceto através da menção de belos elogios merecidos por eles. E devemos purificar nossos corações de ódio e malícia contra qualquer um deles porque Allah disse sobre eles (tradução do sentido):
{Não se igualam aqueles dentre vós que gastaram e que lutaram antes da conquista de Makkah. Esses são mais altos na hierarquia do que aqueles que gastaram e combateram posteriormente. Porém Allah prometeu a todos uma grande recompensa} (57/10)
E Allah disse sobre nós (tradução do sentido):
{E aqueles que vieram depois dizem: “Ó Senhor nosso perdoa-nos e aos nossos irmãos, que nos precederam na fé, e não ponha nos nossos corações qualquer malícia contra aqueles que acreditaram. Ó Senhor nosso Tu és Bondoso, Misericordiador”} (59/10)
A Crença Islâmica Correta
30
Capítulo VI - O Dia do Julgamento
Crença no Dia do Julgamento
Acreditamos no último dia, que é o Dia do Julgamento, o qual não haverá dia após ele, quando as pessoas serão ressuscitadas vivas para permanecerem na morada da recompensa ou na moradia do castigo doloroso.
A ressurreição
E acreditamos na ressurreição, que é Allah trazer à vida todos os mortos, quando Isráfíl soprar a trombeta pela segunda vez (tradução do sentido):
{E a trombeta será soada e todos aqueles que estão nos céus e na terra cairão por terra, exceto aqueles que Allah poupar. Então a trombeta será soada novamente e eles estarão em pé olhando (em espera)} (39/68)
E as pessoas levantarão das suas sepulturas, respondendo ao [chamado do] Senhor dos Mundos. Eles estarão descalços, nus e não circuncidados (tradução do sentido):
{Como começamos a primeira criação, Nós a repetiremos. (É uma) promessa sobre Nós. Verdadeiramente, Nós a faremos} (21/104)
Os registros
E acreditamos nas páginas dos atos (onde eles estão registrados) que serão dadas às pessoas em sua mão direita, ou por trás de suas costas em suas mãos esquerdas (tradução do sentido):
{Aquele a quem for entregue o seu livro em sua mão direita * terá uma prestação de contas fácil * e retornará alegre à sua família.* Porém a quem for entregue o seu livro atrás das costas * Ele invocará sua destruição * e será queimado num fogo ardente} (84/7-12)
{E prendemos todos os atos dos homens aos seus pescoços, e no dia da Ressurreição, apresentaremos para ele um livro que ele encontrará bem aberto * (Será dito para ele): “Leia teu livro. Você mesmo é suficiente como um prestador de contas contra si neste Dia”} (17/13-14)
A Crença Islâmica Correta
31
E acreditamos nas balanças (onde serão pesadas as ações) no Dia do Julgamento e nenhuma alma será tratada injustamente (tradução do sentido):
{Assim quem quer que tenha praticado o bem (mesmo que seja) do tamanho de uma pequena formiga deverá vê-lo * E quem quer que tenha praticado o mal (mesmo que seja) do tamanho de uma pequena formiga deverá vê-lo} (99/7-8)
{E aqueles cujas balanças (de bons atos) forem pesadas, são os bem sucedidos * e aqueles cujas balanças (de bons atos) forem leves são os que perderam a si mesmos, estarão no inferno eternamente * O fogo queimará suas faces e lá arreganharão seus dentes, com lábios deslocados (desfigurados)} (23/102-4)
{Aquele que praticar uma boa ação será recompensado dez vezes por essa boa ação e aquele que praticar o mal será recompensado apenas por esse mal. E eles não serão injustiçados} (6/160)
A intercessão (shafa‟ah) do Profeta
E acreditamos na grande e especial intercessão do mensageiro de Allah . Ele suplicará a Allah, com a Sua Permissão em nome da humanidade, para que julgue entre Seus servos quando eles sofrem de preocupações e problemas que não conseguem suportar. Eles irão para Ádam (Adão), depois para Núh (Noé), depois para Ibrahim (Abraão), depois para „Ísa (Jesus) e finalmente para o profeta Muhammad .
E acreditamos na intercessão para aqueles que entrarem no Fogo dentre os muçulmanos para que saiam dele e ela é para o profeta (Muhammad) , e outros além dele dentre os profetas, crentes e anjos.
E (também acreditamos) que Allah tirará do inferno alguns dos crentes sem a intercessão de ninguém, mas por Sua Graça e Misericórdia.
[A crença na intercessão do profeta Muhammad , dos outros mensageiros e dos anjos não significa que é permitido invocá-los pedindo a salvação, pois esta intercessão só ocorre com a permissão de Allah, e Ele a concede como uma recompensa especial para alguns de Seus servos. Lembrando que suplicá-los por essa intercessão seria uma forma de idolatria (associação de parceiros a Allah na adoração) já que toda súplica é uma adoração, sendo, portanto proibida para todos.]
A Crença Islâmica Correta
32
A lagoa (Al-Haud) do Profeta
E acreditamos na haud (lagoa) do mensageiro de Allah , sua água é mais branca que o leite, e mais doce que o mel, e sua fragrância é melhor que o cheiro do misk (almíscar). Sua extensão é (equivalente a) um mês (de viagem) e sua largura é (equivalente a) um mês (de viagem). Seus copos são como estrelas em número e em beleza. Os crentes de sua ummah (nação) vêm tomar uma bebida após a qual nunca mais terão sede.
A senda reta (As-Sirát)
E acreditamos na senda reta (As-Sirát), posta sobre o inferno, sobre a qual as pessoas passam de acordo com as suas ações: assim o primeiro passa (tão depressa) como o raio, (aquele que vem) depois (tão depressa) como o vento, depois (tão depressa) como os pássaros e depois (tão depressa) como um homem correndo. O profeta permanece no caminho dizendo: “Ó Senhor, salve-o! Salve-o!” de tão pouco que suas ações alcançaram. Algumas delas virão rastejando. Em ambos os lados do caminho existem ganchos concebidos para levar quem Allah quiser. (Alguns serão salvos, mas feridos e outros serão atirados para o inferno) (Al-Bukhári e Muslim)
E acreditamos em tudo o que foi relatado no Al-Qur-aan (Alcorão) ou na Sunnah (tradição profética), informando sobre esse dia e seus horrores, que Allah nos salve deles.
E acreditamos na shafa‟ah (intercessão) do profeta , para que o povo do paraíso possa entrar nele. E esta intercessão é específica para o profeta .
Paraíso e Inferno
E acreditamos no paraíso e no inferno. O paraíso é a morada das bênçãos, que Allah, O Altíssimo, preparou para os crentes piedosos. Dentre suas bênçãos há o que nenhum olho viu, o que nenhum ouvido ouviu, e o que ser humano algum jamais pensou que eles desfrutariam aí (tradução do sentido):
{Nenhuma pessoa sabe o que é mantido escondido para elas de conforto como recompensa pelo que costumavam fazer} (32/17)
A Crença Islâmica Correta
33
E o inferno é a morada do castigo que Allah preparou para os descrentes e os pecadores. A tortura e o horror nele não podem ser imaginados (tradução do sentido):
{Certamente, preparamos para os zálimín (idólatras, pecadores), um Fogo cujas paredes estarão circundando-os (os descrentes da Unicidade de Allah). E se eles pedirem por ajuda (alívio, água, etc.), serão ajudados com água como metal fundido que lhes escaldará seus rostos. Quão terrível a bebida e quão terrível lugar de descanso} (18/29)
Ambos, paraíso e inferno existem agora e jamais se extinguirão (tradução do sentido):
{E quem acredita em Allah e pratica o bem, será introduzido em jardins abaixo dos quais correm rios, onde permanecerá eternamente. Certamente, Allah fez para ele uma excelente provisão} (65/11)
{Certamente, Allah amaldiçoou os incrédulos e lhes preparou o tártaro * Onde permanecerão eternamente; não encontrarão protetor ou socorredor * (No) dia em que seus rostos forem virados para o fogo, dirão: “Oxalá tivéssemos obedecido a Allah e ao mensageiro!”} (33/64-66)
E confirmamos o paraíso para todo aquele confirmado pelo Livro (Alcorão) ou pela Sunnah, quer por nome ou descrição. Entre aqueles que foram confirmados por nome estão Abu Bakr, „Umar, „Uthman, „Ali e todos os outros que foram especificados pelo profeta . (Bukhari e Muslim). E entre aqueles para quem foi confirmado o paraíso por descrição estão todos os crentes tementes.
E confirmamos o inferno para todo aquele confirmado pelo Livro (Alcorão) ou pela Sunnah, quer por nome ou descrição. Entre aqueles que foram confirmados por nome estão: Abu Lahab e „Amr bin Luhai Al-Khuza‟i, dentre outros (Al-Bukhári e Muslim). E entre aqueles para quem foi confirmado o inferno por descrição estão todos os incrédulos, idólatras praticantes de shirk (idolatria) maior ou hipócritas.
O que acontece na sepultura
E acreditamos na fitnah (teste, aflição) da sepultura, e fazem parte dela as perguntas feitas ao falecido em sua sepultura, acerca do seu Senhor, sua religião e seu profeta (tradução do sentido):
A Crença Islâmica Correta
34
{Allah confirma aqueles que crêem com um firme dizer, nesta vida e na próxima} (14/27)
Então o crente dirá: “meu Senhor é Allah, e minha religião é o Islam e meu profeta é Muhammad”. Enquanto os descrentes e os hipócritas dirão: “Eu não sei. Ouvi as pessoas dizerem algo e também disse.”
E acreditamos no conforto da sepultura para os crentes (tradução do sentido):
{Aqueles cujas vidas os anjos tomarem em estado de pureza, dirão: “a paz esteja convosco! Entrai no paraíso pelo que estáveis fazendo”} (16/32)
E acreditamos no castigo da sepultura para os pecadores incrédulos (tradução do sentido):
{E se vós pelo menos pudésseis ver quando os zálimún (idólatras e pecadores) estão na agonia da morte, enquanto os anjos estão esticando suas mãos, (dizendo): “Entreguem vossas almas! Hoje vós sereis recompensados com o tormento da humilhação, pelo que vós costumáveis dizer de mentiras acerca de Allah e pelo que costumáveis rejeitar de Seus ayát (provas, evidências, versos, sinais, revelações, etc.) com desrespeito!”} (6/93)
E os ditos do profeta sobre isso são numerosos e conhecidos. Desse modo um muçulmano deve acreditar em tudo o que foi relatado no Livro (Alcorão) e na Sunnah relativo às questões do incognoscível, e ele não deve contradizê-los por sua experiência mundana, porque os assuntos da outra vida não podem ser medidos pelos assuntos desta vida, devido à clara e enorme diferença entre eles. E Allah é a fonte de ajuda.
A Crença Islâmica Correta
35
Capítulo VII – Decreto Divino
Crença no Decreto (Al-Qadr)
E acreditamos no Al-Qadr (decreto divino), o bom dele e o ruim dele, o qual Allah tem medido e ordenado para todas as criaturas de acordo com o Seu conhecimento prévio e julgado adequado por Sua Sabedoria.
Níveis de crença
E Al-Qadr tem quatro níveis:
1) Al-„Ilm (O Conhecimento): Nós acreditamos que Allah, Exaltado seja, tem conhecimento sobre tudo. Sabe o que aconteceu e o que vai acontecer e como irá acontecer com Seu conhecimento que é eterno. Ele não adquire novo conhecimento depois da ignorância e nem esquece depois de ter conhecido.
2) Al-Kitábah (A Escrita): Nós acreditamos que Allah escreveu na Al-Lawh Al-Mahfúz (Tábua Preservada) tudo o que vai acontecer até ao Dia do Julgamento (tradução do sentido):
{Vós não sabeis que Allah sabe o que existe no céu e na terra? Certamente, isso está num livro. Certamente, isso para Allah é fácil} (22/70)
3) Al-Mashiyah (A Vontade): E cremos que Allah tenha desejado tudo o que está nos céus e na terra. Nada acontece exceto por Sua Vontade. O que quer que Ele deseje terá lugar e o que quer que Ele não deseje não terá lugar [ver os dois tipos de vontade de Allah no capítulo 1].
4) Al-Khalq (A Criação): Nós acreditamos que Allah, O Altíssimo é (tradução do sentido):
{Criador de todas as coisas e Ele é o Guardião de todas as coisas * e a Ele pertencem as chaves dos céus e da terra} (39/62-63)
E esses quatro níveis incluem o que quer que o próprio Allah faça e o que quer que suas criaturas façam. Assim, cada dizer, ação ou omissão das criaturas é
A Crença Islâmica Correta
36
conhecida por Allah, está escrito junto dele, e Allah a desejou e a criou (tradução do sentido):
{Para quem quer dentre vós que deseje ser reto * Mas vós não desejais exceto se Allah desejar, Senhor dos Mundos} (81/28-29)
{tivesse Allah desejado, não teriam lutado um contra o outro, mas Allah faz o que Ele deseja} (2/253)
{Se Allah desejasse, não o teriam feito, então os deixai sozinhos e aquilo que inventam} (6/137)
{E Allah vos criou e aquilo que vós fazeis} (37/96)
O livre arbítrio do ser humano
Mas nós também acreditamos que Allah concedeu ao homem capacidade de escolha e qudrah (habilidade e poder) e é por meio delas que ele executa as suas ações. E a prova de que as ações dos servos são feitas por sua livre escolha e capacidade são as seguintes:
1) Allah diz (tradução do sentido):
{Portanto, abordem os vossos campos (esposas) quando e como desejarem} (22/23)
{Se tivessem desejado sair (para combater), eles teriam se preparado para isso} (9/46)
Neste verso, Allah afirmou que o homem: “sai” por sua vontade e se “prepara” por seu desejo.
2) Direcionamento da ordem e da proibição para o servo, e se ele não possuísse capacidade de escolha e poder, significaria que Allah está pedindo ao homem para fazer o que ele não pode fazer. E esta proposta é rejeitada pela Sabedoria de Allah, Sua Misericórdia e verdadeira declaração, quando disse (tradução do sentido):
{Allah não impõe a alma alguma além de sua capacidade} (2/286)
A Crença Islâmica Correta
37
3) Elogio ao muhsin (virtuoso) por sua boa ação e censura ao pecador por seus erros e a recompensa de cada um deles pelo que merece. E se a ação não fosse feita por vontade do servo e escolha sua, então o elogio ao virtuoso seria uma zombaria e a punição ao pecador seria uma injustiça, e Allah está muito acima de zombaria e da injustiça.
4) Allah tem enviado mensageiros (tradução do sentido):
{Anunciadores (de boas novas) e admoestadores, para que as pessoas não tenham qualquer argumento contra Allah depois dos mensageiros} (4/165)
E se as ações do indivíduo não fossem realizadas por sua vontade e escolha, sua argumentação não seria invalidada pelo envio dos mensageiros.
5) Cada um que faz uma ação, sente que ele faz ou deixa de fazer algo sem qualquer coerção. Ele ergue-se e senta-se, entra e sai, e viaja e permanece por sua pura vontade, sem sentir que alguém o obriga a qualquer uma destas ações. De fato, ele distingue claramente entre fazer algo por sua livre vontade e alguém o forçar a fazer estas ações. E do mesmo modo, a Lei Islâmica também sabiamente distingue (entre esses casos). Assim ela não pune alguém pelo pecado cometido quando ele o faz compelido.
O pecador não pode se desculpar com a predestinação quando comete um pecado
E consideramos que o pecador não pode usar o Decreto de Allah como argumento quando comete um pecado, porque o pecador comete o pecado por escolha sua, sem saber o que Allah tinha decretado para ele, porque ninguém sabe o Decreto de Allah até que ele tenha acontecido (tradução do sentido):
{Nenhuma alma sabe o que irá ganhar amanhã} (31/34)
Como é possível então, apresentar uma desculpa que não era conhecida para a pessoa que a está apresentando quando cometeu sua ofensa. E Allah invalidou este tipo de argumento através de Suas palavras (tradução do sentido):
{Os idólatras dirão: “Se Allah quisesse não teríamos praticado idolatria, nem teriam nossos pais, nem teríamos proibido qualquer coisa (contra Sua Vontade).” Desse modo desmentiram aqueles que vieram antes deles (eles
A Crença Islâmica Correta
38
debateram falsamente com os mensageiros de Allah), até que provaram de Nossa Ira. Dize: “Tereis conhecimento (prova) que podereis mostrar-nos? Por certo, vós nada seguíeis além de suposição, e vós não fazeis nada além de mentir”} (6/148)
Nós dizemos ao pecador que está usando o Decreto de Allah como desculpa: “Porque não agíeis em obediência, assumindo que Allah a decretou para vós, pois não há diferença entre ela (a obediência) e o pecado (já que não se sabe o que foi decretado), até que você execute sua ação? É por isso que, quando o profeta Muhammad informou aos seus companheiros que a posição de cada um no paraíso ou no inferno já tinha sido escrita, eles disseram: “Acaso não devemos confiar (naquilo que foi decretado) e abandonar as obras?” Ele disse: “Não, trabalhai, que cada um de vós achará fácil agir segundo o que foi criado para ele”. (Al-Bukhári e Muslim)
E nós dizemos ao pecador que usa o Decreto como uma desculpa: “Se você quisesse viajar para Makkah e existissem dois caminhos que podem levá-lo até lá. Uma pessoa de confiança lhe disse que um deles é perigoso e difícil e o segundo é seguro e fácil, então você seguirá o segundo e não é possível que você siga o primeiro e diga: “Ele foi decretado para mim. Se assim o fizer, as pessoas irão considerá-lo louco”.
E também lhe dizemos: “Se te forem oferecidos dois empregos, um dos quais tem o salário mais alto, você irá certamente para o que tem o salário mais alto. Porque então escolhes para tua alma em teu trabalho para a outra vida aquilo que é mais baixo e em seguida usa o decreto divino como desculpa?”
E lhe dizemos ainda: “Nós vemos que quando és afligido por uma doença em teu corpo, bate à porta de cada médico à procura de tratamento e toleras as dores que possam resultar de uma operação cirúrgica e do amargor de um remédio. Porque não fazeis o mesmo quando teu coração está doente em decorrência dos pecados?”
O mal não deve ser atribuído a Allah
E acreditamos que o mal não deve ser atribuído a Allah, devido à sua perfeita Sabedoria e Misericórdia, disse o profeta : “E o mal não é atribuído a vós” (Muslim). Assim o Decreto de Allah, por si mesmo, não tem mal algum, porque é originado de misericórdia e sabedoria.
A Crença Islâmica Correta
39
O mal pode, no entanto, resultar de alguns de Seus decretos, uma vez que o profeta disse na súplica do Qunút, que ele ensinou à Al-Hasan: “E proteja-me do mal que Vós decretastes” (Tirmidzi e outros). Assim ele atribuiu o mal ao que Allah decretou. Apesar disto o mal em Seus decretos não é um mal puro ou absoluto. É mau num aspecto e bom num outro, ou num caso é mau noutro é bom.
Assim a corrupção na terra resultante da seca, doença, pobreza e medo é mau, mas é bom noutro aspecto, disse Allah, O Altíssimo (tradução do sentido):
{Al-Fasád (mal, corrupção) apareceu na terra e no mar pelo que as mãos dos homens ganharam (através da opressão e pecados), para que Allah possa fazê-los provar uma parte daquilo que eles têm feito, a fim de que eles possam retornar (arrependendo-se para Allah, e implorando Seu Perdão)} (30/41)
O corte da mão de um ladrão e o apedrejamento do adúltero é mal para eles [pelo que sofrem nesta vida], mas é bom para os dois com relação à outra vida, já que será uma expiação [de seus pecados], para que o castigo desta vida e da próxima não sejam combinados. E eles também são bons em outro aspecto: a sua aplicação protege a propriedade, a honra, as linhagens e as relações familiares.
A Crença Islâmica Correta
40
Capítulo VIII – Frutos dessa Crença
Esta crença sublime, baseada nestes grandes princípios, produz nos crentes frutos magníficos e numerosos.
A crença em Allah, O Altíssimo, e em Seus Nomes e Atributos
A crença em Allah, e em Seus Nomes e Atributos incute no indivíduo o amor à Allah e Sua glorificação, que resultam no cumprimento de Suas ordens e no afastamento de Suas proibições, que são os meios através dos quais se atinge a felicidade completa nesta vida e na próxima, tanto para o indivíduo, como para a sociedade (tradução do sentido):
{Quem quer que pratique o bem, seja homem ou mulher, e é crente (no Monoteísmo Islâmico), certamente, fá-lo-emos viver vida benigna (neste mundo com respeito, contentamento e provisão lícita), e Nós recompensá-los-emos com prêmio melhor que aquilo que faziam} (16/97)
E entre os frutos da crença nos Anjos
1) O conhecimento da Grandeza do Criador deles, bendito seja o Altíssimo, e de Seu Poder e a Sua Soberania.
2) Gratidão e agradecimento ao Altíssimo pelo Seu cuidado com Seus adoradores, já que Ele atribuiu a alguns anjos a proteção deles, e recordação de suas ações e outras coisas para seu benefício.
3) Amor pelos anjos, pelo que fazem, dentre os atos de adoração à Allah, O Altíssimo, da melhor maneira possível e por pediram perdão para os crentes.
E entre os frutos da crença nos Livros
1) O conhecimento da misericórdia de Allah, O Altíssimo, e o cuidado para com suas criaturas, enviando um livro para cada nação para sua orientação.
A Crença Islâmica Correta
41
2) Demonstração da sabedoria de Allah, O Altíssimo, porque Ele legislou nesses livros para cada nação o que lhes era mais adequado. E o selo desses livros foi o glorioso Al-Qur-aan (Alcorão) adequado para todas as criaturas em todas as eras e lugares até ao Dia do Julgamento.
3) Gratidão pela misericórdia de Allah por tudo isso.
E entre os frutos da crença nos Mensageiros
1) O conhecimento da misericórdia de Allah, O Altíssimo, e o cuidado para com suas criaturas, ao enviar-lhes os nobres mensageiros para sua orientação e retidão
2) Gratidão e agradecimento ao Altíssimo por esta grande graça.
3) Amor e respeito pelos profetas e louvor por aquilo que fizeram, porque são mensageiros de Allah, sinceros em sua adoração. Realizaram [somente] para Allah sua adoração e transmitiram a Sua mensagem, deram sincero conselho aos [servos] adoradores e suportaram com paciência tudo que sofreram.
E entre os frutos da crença no Último Dia
1) O esforço para obedecer a Allah, O Altíssimo, desejando ardentemente Sua recompensa nesse Dia, e o afastamento de qualquer desobediência a Ele, temendo Seu castigo nesse Dia.
2) Consolo para o crente, para o que quer que seja que ele perde em prazeres mundanos, por aquilo que ele espera obter de bênçãos e recompensas na próxima vida.
E entre os frutos da crença no Decreto Divino
1) Dependência e confiança em Allah, quando se faz alguma ação, porque ambos, a causa e o efeito são resultado do Decreto de Allah.
2) Conforto da alma e tranqüilidade do coração, pois quando o indivíduo sabe que tudo é pelo Decreto de Allah e que desgostos vão acontecer de qualquer maneira, a sua alma estará tranqüila e o seu coração satisfeito com o Decreto do
A Crença Islâmica Correta
42
Senhor. Assim ninguém tem uma vida mais confortável, uma alma livre de preocupações e uma tranqüilidade mais forte do que um crente no Decreto.
3) Eliminação da arrogância quando a meta é alcançada, uma vez que esta é uma bênção de Allah, através da qual Ele decretou as causas do bem e do sucesso. Assim o indivíduo deve agradecer a Allah por isso e libertar-se da sua própria arrogância.
4) Eliminação da preocupação, da impaciência e do descontentamento, em caso de fracasso em se alcançar algo ou da ocorrência de infortúnio; porque isso ocorreu de acordo com o Decreto de Allah, que possui a Soberania dos céus e da terra; e aconteceria de qualquer maneira; assim o indivíduo deve ser paciente com isso esperando a recompensa [de Allah].
E Allah, O Altíssimo chama a atenção para isso com as seguintes palavras (tradução do sentido):
{Nenhuma desgraça ocorre, na terra, nem em vós mesmos, sem que esteja em um Livro, antes mesmo de Nós a criarmos. Por certo, isso, para Allah fácil. (Assim é), para que vos não aflijais com o que perdestes nem jubileis com o que Ele vos concedeu. E Allah não ama a nenhum presunçoso, vanglorioso} (57/22-23)
Assim pedimos a Allah, O Altíssimo, que nos firme nessa crença, e confirme em nós Seus frutos, e aumente Suas bênçãos, e que não permita que nossos corações se desviem depois de nos ter encaminhado, e que Ele nos conceda uma bênção vinda de Si. Verdadeiramente Ele é O Doador. E todos os louvores são para Allah, Senhor dos Universos, e que a paz e bênçãos de Allah estejam com o profeta Muhammad, sua família, seus companheiros e aqueles que os seguiram no caminho correto.
A Crença Islâmica Correta
43
Glossário de Termos Islâmicos
As-Salaf As-Saalih - os justos predecessores, as primeiras três gerações de muçulmanos e todos aqueles que os seguiram no caminho correto, também são chamados apenas de salaf.
Ahl-us-Sunnah wal-Jamá‟ah - o povo da Sunnah e da União (em torno da verdade), o grupo salvo que se manteve no caminho deixado pelo profeta Muhammad , não adotando práticas nem crenças diferentes daquelas do profeta e de seus companheiros, tem o mesmo sentido de As-Salaf As-Saalih.
Atbá at-tábi‟ún - são seguidores daqueles que seguiram os companheiros do profeta , são, portanto a terceira geração, a última entre as que foram mencionadas pelo profeta com sendo bem guiada.
Auliyá - são os aliados e amigos de Allah, aqueles que o adoram com sinceridade da maneira ensinada pelo mensageiro de Allah .
Ayah (pl. ayát) - prova, evidência, verso, sinal ou revelação
Dajjál - O Mentiroso, Falso Messias que virá nos tempos finais, antes da Hora e tentará desviar muitos da adoração de Allah e será morto pelo profeta „Íssa (Jesus).
Da‟wah - chamado para o Islam, através da boa exortação e da prática da religião.
Fitnah (pl. fitan) - teste, aflição, tribulação.
Ghaib - incognoscível, oculto, invisível, aquilo que está além do conhecimento humano.
Hadíth (pl. ahádíth) - qualquer narração sobre um ato, dito ou característica do profeta , o conjunto de ahádíth formam a Sunnah.
Káfir – incrédulo, aquele que renegou a mensagem de Allah.
Khalifah - califa, sucessor do profeta .
Sahábah - são os companheiros do profeta , a primeira e melhor geração de muçulmanos, aqueles que aprenderam diretamente com o mensageiro .
Tábi‟ún - são os seguidores dos companheiros do profeta , a segunda geração de muçulmanos.

Facebook

Twitter

Google Plus

YouTube

LinkedId

Banner
Banner

Traducir Translate يترجم

English Arabic French German Hindi Italian Japanese Russian Spanish